Piquenique na Estrada, de Arkádi & Boris Strugátski

Piquenique na Estrada é um livro de ficção cientifica originalmente lançado em 1972 na União Soviética e escrito pelos russos Arkádi e Boris Strugátiski. Chegou no Brasil pela Editora Aleph em 2017 e tem um prefácio escrito pela autora  Ursula K. Le Guin. Além disso, o livro deu origem ao filme Stalker do diretor Andrei Tarkóvski. 

A cidade de Harmont está mudada. Desde que foi palco de uma das várias invasões alienígenas na Terra, o clima é de incerteza e medo. Os visitantes anônimos não se comunicaram com os terráqueos, e assim deixaram a humanidade com questionamentos aterradores. Nos locais onde eles estiveram, agora zonas proibidas, fenômenos perigosos continuam acontecendo. O trabalho ilegal de Redrick Schuhart, e de todos os outros stalkers, é invadir esse território para coletar e depois comercializar estranhos e misteriosos objetos trazidos de mundos distantes.

Ficha Técnica:
Título: Piquenique na Estrada | Autores: Arkádi e Boris Strugátski | Ano: 2017 | Páginas: 320 | Editora: Aleph | Gênero: (i) ficção científica, (ii) literatura russa


Alguma coisa me chamou a atenção imediatamente em relação a esse livro. Me lembro que vi a editora fazendo ao anúncio dele e fiquei intrigada. A capa é simplesmente maravilhosa e um homem vestido de astronauta no fundo me deixou com muita vontade de ler, foi então que li a sinopse e pensei "eu preciso ler esse livro". Eu amo ficção científica e acho que é um gênero que estimula muito nossas mentes, porque nos faz pensar além. Não encontrei o que eu esperava desse livro quando realizei a leitura, mas encontrei algo muito mais poderoso do que eu havia imaginado que encontraria. 

"Existem seres inteligentes no espaço. Mas, para eles, a humanidade é irrelevante".

Eu demorei um tempo para conseguir me ambientar na história e não porque a narrativa é complicada ou maçante, muito pelo contrário, temos uma narração em primeira pessoa através de Redrick Schuhart, nosso protagonista, e sua narrativa é completamente íntima e expositiva. Mas o que me fez ter esse problema inicial? Não entender para onde o livro estava indo. Eu vendi a obra para mim mesma como uma coisa, como algo muito mais profundo em relação aos aliens, mas ao me deparar com monólogos e pensamentos sobre a vida e a humanidade, percebi que tinha mais a ver com realismo mágico e sobre todos nós, como tudo já estava intrínseco àquela sociedade do que com caçada a aliens, etc. 

Não me decepcionei quando entendi que a jornada dos personagens era diferente do que eu havia imaginado, muito pelo contrário, eu achei simplesmente genial e poderoso. O prefácio da Ursula K. Le Guin é uma das coisas mais lindas e preciosas que eu já li em livros, principalmente por conter palavras e pensamentos de cunho histórico e contextualizando uma obra que foi lançada mais de 30 anos depois em uma país com uma crise política como o Brasil.

A narrativa do livro, como mencionei, é muito ágil e fluída, deixando a leitura muito mais rápida. No entanto, não é uma leitura que você deve fazer de forma muito rápida porque é necessário digerir as informações e a personalidade/vida dos personagens daquela história. Eu confesso que a medida que as coisas iam acontecendo, eu não sabia o que esperar do final e eu achei isso incrível, porque não é um livro previsível. Ele trabalha as relações humanas, os sentimentos dos personagens ali, trazendo um contexto diferenciado, com personagens marcantes e ainda trabalhando com um plano de fundo misterioso e interessante, sendo os "aliens", a zona e o que eles fizeram naquela cidade.

Em alguns momentos, eu me lembrei do filme Aniquilação, na minha imaginação, a zona era parecida com o que o filme me mostrou, mas com uma carga emocional dramática bem mais intensa. Minha única crítica vai a edição da Editora Aleph, que ao meu ver, deixou o livro mais caro sem a necessidade. É um livro pequeno, mas que com o espaçamento e o tamanho das letras, acabou se tornando um pouco maior. No entanto, a capa, o acabamento e tudo mais, está de forma impecável.

Em suma, Piquenique na Estrada é um livro de ficção científica que traz muita carga dramática pessoal dos personagens e essa é a sacada da história. É um livro para todos que gostam de imergir em um mundo distópico que trabalha bem os personagens e que se preocupa em desenvolve-los de forma coerente, para assim, justificar suas ações. Como disse acima, apesar de ser um livro com uma narrativa bem fluída, é necessário lê-lo e digeri-lo, para absorver todas as maravilhas e metáforas que os autores transbordaram naquelas linhas. Não perca a oportunidade de lê-lo. 

25 comentários

  1. Oie, achei a capa do livro muito interessante, assim como o título.
    A narrativa do livro por ser fluida e em primeira pessoa é um ponto positivo e também por ter drama me deixa animada, mas acho que teria dificuldades em ler a obra por ser ficção cientifica, tenho um pouco de problemas com o gênero.

    ResponderExcluir
  2. Oi Ane, acho super válida sua crítica ao preço! Quanto ao livro não conhecia, faz muito tempo que não leio ficção científica, mas acho que está na hora de voltar a ler! A premissa é interessante e fiquei interessada no prefácio da Ursula K. Le Guin, só li um livro dela e já tenho bastante carinho por ela! Vou colocar Pequenique na estrada na minha lista de leituras!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Tudo bem?
    Esse está nos meus desejados.. Já ouvi boas críticas e umas péssimas, ainda assim estou curiosa e pretendo ler esse livro em breve.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Anne! Não conhecia o livro e, como sempre, você me deixou curiosa para mergulhar nessa leitura. Gosto de livros que, como você disse, precisamos digerir as informações e a personalidade dos personagens, acho que essas leituras são as que mais nos completam e acrescentam algo a toda a experiência literária. Dica anotada para minhas futuras leituras distópicas <3

    ResponderExcluir
  5. Oi, Anelise.
    Estava aqui fazendo minha listinha dos livros que pretendo comprar na Feira da Unesp e, depois de ler a sua resenha, acabei de colocar esse livro na lista. Eu adoro ficção científica e acho que vou curtir muito esse história!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  6. Oi Anelise! Realmente, a edição está linda! Fiquei encantada com a capa, e a arte. Quanto ao livro, não sei se leria, pois não sou muito fã de ficção científica e distopia. Embora ache que por o livro ser mais ligado ás relações humanas, aos sentimentos e as atitudes das pessoas, do que de fato aos aliens e ás viagens ao espaço, seja mais possível de ler. Gostei de saber que os personagens são profundos e que o livro tem muitas reflexões.


    Bjoxx – www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
  7. É bem chato quando a gente acha que o livro é uma coisa, e acaba sendo outra completamente diferente. Que bom que não te atrapalhou tanto e que é mais sobre a jornada dos personagens!
    Que pena que a edição ficou cara a toa, mas eu acho lindo os livros da editora!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  8. Oi Anne!

    Tudo bem? Faz algum tempo que não leio nada do gênero, mesmo amando ficção científica, mas tenho vontade de voltar a ler em breve.

    Eu honestamente não me importo quando pego um livro achando que é uma coisa x e acaba sendo y. Adoro ser surpreendida assim (o que acontece com frequência já que não leio sinopses!). É interessante que uma ficção científica tenha uma carga emocional tão grande, acho que conta muitos pontos a favor para mim. A dica já está devidamente anotada Anne!

    Beijinhos
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  9. Olá Anelise.
    Não conhecia essa obra e fiquei interessada, principalmente depois de ler que em alguns momentos lembra o filme Aniquilação, pois foi um filme que assisti e gostei bastante. Não ser um livro previsível já ganha pontos positivos comigo. Assim como você, gostei bastante da capa.
    Bjos

    www.momentosdeleitura.com

    ResponderExcluir
  10. https://sifhalibitkiler.blogspot.com.tr/2018/04/guz-yemisi-nedir.html#more

    ResponderExcluir
  11. Logo que vc falou em ficção científica já fiquei curioso e ao ler fiquei surpreso em saber que foi originalmente lançado em 72. Acho que se eu teria a mesma sensação de vc ao esperar algo diferente do que o livro se propõe, explorando os dramas e reflexões dos personagens. Acho interessante essa abordagem. Já foi pra minha lista, com certeza. Adorei a resenha.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  12. Não é muito o tipo de livro que gosto de ler, mas ele me parece bem interessante.
    Gosto de livros que trazem conflitos dos personagens e pelo que percebi, dá para tirar boas reflexões com as tramas vivenciadas por eles, né?
    Gosto de me conectar assim com a história
    Grata pela dica!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Apesar de achar que a narrativa deva ser bem interessante e um livro bem construído, ficção cientifica não está entre os meus gêneros preferidos. Sempre tenho dificuldades com a narrativa e acabo empacando nos capítulos.
    De qualquer forma gostei de conhecer suas impressões sobre a leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem?

    A capa e o título do livro me chamaram a atenção, mas lendo sua resenha percebi que é um enredo que não me agrada. Não sou fã desse tipo de história, e o livro pode ser o mais bem escrito que não consigo ler. Eu empaco nas leituras.
    Sua visão do livro é bem interessante, mas dessa vez não vou dar uma chance. Anotei a dica para indicar aos amigos que curtem.

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Apesar de você dizer que a história vai por um caminho diferente do que você imaginava e se concentra mais nas questões humanas, nos dramas dos personagens, não fiquei com vontade de ler. É que a ficção científica não é muito minha praia.kkkkkkk... O máximo que aprecio são as viagens no tempo. Histórias sobre alienígenas e invasões à Terra até são interessantes, mas não é algo que eu goste de ler.

    ResponderExcluir
  16. Essa editora arrasa nas edições né? O trabalho de divulgação em relação a esse livro foi extremamente sensacional, fico espantada até. Essa capa é linda e entendo perfeitamente porque você se sentiu atraída hahahah. Dica anotada.

    ResponderExcluir
  17. Olá,

    Já ouvi falar nesse livro, achei essa edição muito bonita, mas não tenho interesse em ler essa história. A premissa é boa, porém não me senti tentada a fazer essa leitura agora, quem sabe em um outro momento.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oie!

    Não conhecia essa obra, mas lendo sua resenha senti certa vontade de conhecer de perto a história desses autores, eu tenho uma fixação pelas obras dessa editora, pois são tão bem diagramadas e com histórias tão boas, que um dia vou ler todas! E essa obra já está na lista!

    Bjss

    ResponderExcluir
  19. Li poucas coisas de ficção científica e sempre que leio uma indicação de algum livro do gênero, sinto que estou perdendo alguma coisa importante. Fiquei curiosa com este enredo e achei a arte gráfica dele muito caprichada. Quero ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Olá Anelise,
    Ainda não tive a oportunidade de ler esse livro, mas tenho ele em casa e estou bem ansiosa para ler. Gostei muito da forma como o livro acabou não sendo o que você esperava e, ainda assim, foi surpreendente. O que mais chamou minha atenção nesse livro foi a carga dramática que ele tem, eu achei muito legal ele ter essa vertente, pois poucos livros desse gênero são assim.
    Eu gosto desse negócio de livro com narrativa ágil, mas que precisa ser digerido.
    Amei sua resenha e vou anotar a dica de leitura, sem dúvidas!
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Oi Ane!
    Não tive a oportunidade de conhecer esse livro antes da sua resenha e confesso que achei a história bem interessante. Gosto de livro que nos fazem raciocinar e tudo mais, porém tenho um sério problema com ficção científica :/

    beijos,
    Mayara

    ResponderExcluir
  22. Olá, tudo bom?
    Não curto muito ficção científica e distopias, mas achei bem interessante a temática desse livro e a forma como você disse que ele tem mais relação com todos nós e com o realismo mágico. Apesar de ser uma leitura que precisa ser digerida e por isso acaba sendo uma leitura mais lenta, espero poder ler em breve e ver tudo o que este livro tem a me passar e a me fazer refletir. Sugestão anotada.
    Ps: Amei a resenha e as fotos ♥
    Beijos!

    ResponderExcluir
  23. Oi, Ane

    Ao contrário de você, não gosto de ficção científica. Nem filme do gênero funciona comigo, então por esse motivo e somente por isso eu não leria o livro.
    Alguns livros realmente devem ser lidos lentamente, algumas coisas demoram a assentar, então compreendo essa característica da história.
    Que bom que você aproveitou a história e conseguiu pescar suas particularidades.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  24. As artes do livro parecem ser todas bem legais (amei a capa), e sua resenha me deixou bem curiosa.
    Adoro ficção científica e toda essa coisa de aliens, para mim é bem interessante.
    Achei bem curioso que o livro seja já bem antigo (adoro livros antigos), e que só tenha sido trago para o Brasil "agora". Mas antes tarde do que nunca, não é mesmo?
    Já vou colocar o livro na minha lista de desejados e espero que logo, logo eu tenha uma oportunidade de lê-lo. Acho que para mim seria uma leitura bem tranquila (apesar de eu preferir romances).
    Beijos. Versos da Alma

    ResponderExcluir
  25. Oi Anelise! Tudo bem?
    Não conhecia o livro e muito menos pensei que ele fosse da época em que a Rússia e alguns outros países eram União Soviética.
    Ainda, achei a proposta dele muito interessante e a execução dele parece realmente muito boa.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir