| RESENHA #167 | UMA PEQUENA MENTIRA, K. A. TUCKER (TEN TINY BREATHS #2)

domingo, março 12, 2017
ISBN-10: 8568432956
Série: Ten Tiny Breaths #2
Título: Uma pequena Mentira
Autor (a): K. A. Tucker
Ano: 2017
Páginas: 352
Idioma: português 
Editora: Fábrica 231
Gênero: Ficção / Literatura Estrangeira / Romance
Nota: 3,5/5
Livro cedido em parceria com a editora.

Sinopse: Livie, a mais centrada das irmãs Cleary, segurou as pontas após a morte dos pais num acidente em que Kacey, a mais velha, foi a única sobrevivente, e cuidou da irmã quando ela caiu em depressão. Aos poucos, Kacey superou seus traumas e encontrou a felicidade, enquanto Livie se dedicava aos estudos. Agora, no segundo do livro da série de sucesso Ten Tiny Breaths, K. A. Tucker joga o foco de sua envolvente narrativa sobre a caçula. Livie acaba de ingressar na tradicional Universidade de Princeton e está pronta para viver as emoções típicas de uma caloura, o que inclui frequentar as festas no campus, fazer novos amigos e encontrar um namorado bacana com quem possa tecer planos para o futuro. Ela só não esperava se envolver justamente com um cara como Ashton Henley, o capitão do time de remo com fama de garanhão. Com medo de ser apenas mais uma na lista de conquistas de Ashton, Livie tenta agir com a razão, como sempre fez. Mas até que ponto vale a pena dominar seus sentimentos por medo de se machucar? Uma pequena mentira é mais um livro da coleção

Uma pequena mentira é o segundo livro da série Ten Tiny Breaths da autora K. A. Tucker e lançado no Brasil em fevereiro de 2017 pela Fabrica 231, selo do Grupo Editorial Rocco. Inicialmente, fiquei bem empolgada com a história, porque eu adoro clichês de vez em quando e esse me parecia ser perfeito para o momento. E foi, de alguma forma. Eu gostei da leitura no geral, mas mais abaixo, irei detalhar para você as minhas ressalvas e o que acho que merece ser destacado como algo positivo.

 Livie sempre foi a mais centrada, a mais focada, a mais determinada das irmãs Cleary. Depois da morte de seus pais, em um acidente, sua irmã mais velha acabou entrando em depressão e sofrendo muito, se envolvendo com drogas, álcool e outras coisas que desestruturaram Livia, fazendo-a se tornar mais rígida em relação a si mesma. No entanto, Kacey foi superando seus traumas e encontrou seu pedaço de felicidade, enquanto Livia meteu a cara nos estudos. 

Nesse segundo livro, temos o foco em Livie entrando na faculdade, especificamente Princeton e como ela vai reagir e lidar com aquele novo mundo sendo uma típica caloura. Depois de muito insistir, Kacey convence Livie a fazer consultas com um psicólogo e ele a incentiva a se divertir, ir a festas, se soltar e é justamente na primeira festa, em seu primeiro porre (porre: ficar muito bêbado), ela conhece Ashton Henley, capitão do time de remo, famoso por ser lindo e garanhão, o típico clichê americano.

"Porque você não é uma garota para ficar uma noite, Irish. - Inclinando-se à frente, ele dá um beijo no meu queijo e murmura: - Você é minha garota para sempre". Ashton, pág. 153.

Após ficar com Ashton em sua primeira noite e ter feito coisas que nem Livie imaginaria, ela faz de tudo para não cruzar com o capitão bonitão, mas parece que o destino, de alguma forma, insiste em colocá-los um frente ao outro. Ai não tem jeito, o coração pode falar mais alto e seguir um caminho sem volta.

Quando comecei a ler o livro, gostei da protagonista Livie, porque ela era comum, simples, uma personagem que eu poderia enxergar em qualquer pessoa não ficcional. Como a história é construída em cima dos clichês, muita coisa do que acontecia, muitas das decisões da protagonista eram previsíveis, mas a autora conseguiu surpreender ainda com algumas coisas, como relacionamento abusivo entre familiares, cobrança excessiva sobre si mesmo, faculdade, etc.

"Na vida há momentos em que você toma uma decisão, depois fica se questionando. Muito. Você não se arrepende exatamente. Sabe que provavelmente fez a escolha certa e isso provavelmente será melhor para você. Mas passa um bom tempo se perguntando que diabo estava pensando" Livie, Pág. 10

O livro é narrado em 1ª pessoa pelo ponto de vista da Livie e isso foi extremamente necessário para entender o que ela estava pensando e sentindo em relação a tudo, principalmente as novas mudanças, sobre o acidente dos pais, sobre Ahston, sobre tudo. A Livie é uma personagem mais retraída e reprimida, não é tão expansiva e extrovertida, pois ela se colocou em um lugar de segurança, a zona confortável que ela criou para lidar com tudo o que sentia. É por isso que sua irmã a achava uma bomba relógio, porque ela se reprimia em várias sentidos.

Gostei da forma como a autora desenrolou a história principal, principalmente como ela aflorou e despertou uma Livie que ninguém conhecia. Nada foi feito da noite para o dia, e acredito que o que tenha ajudado também, são os personagens secundários que são muito interessantes e bem escritos. Muitos alegaram que a protagonista era muito chata e cheia dos "mimimi", mas eu consegui entender muito bem os motivos dela ser mais retraída e em nada me incomodou, até porque vi uma evolução na personagem.

Eu gostei bastante da história, achei que fluiu bem, pois a escrita da autora é bem gostosa. Ressalto que não é um livro super original, mas é uma história gostosinha sobre superação. Vale bastante a pena se você estiver buscando por livros assim. K. A. Tucker conseguiu me prender com a história da Livie. 

19 comentários:

  1. Ola
    Finalizei a leitura desse livro na semana passada e gostei bastante, apesar de ter curtido mais o anterior. Concordo com você sobre a autora ter apresentado a protagonista de uma maneira que era desconhecida ainda, isso deu todo o diferencial. Adorei poder ler suas impressões e ter me identicado também!
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Oi Ane, o que mais gosto em narrativas de 1ª pessoa, é quando percebemos a personagem amadurecer e temos acesso gradativo à sua personalidade. Acho que este livro aqui traz isso e a leitura me agradaria bastante.
    Amei a dica.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Ainda não conhecia. Fiquei bastante curiosa para saber mais sobre a protagonista. Vou buscar mais informações sobre.
    Mesmo sendo meio clichê, fica gostoso quando a leitura é fluida e autora escreve bem.
    Dica anotada.
    Beijos
    Sorteio do Livro Louco por Você

    ResponderExcluir
  4. Oie amore,
    Não conhecia o livro mas até curti um pouco pelo que li de sua resenha! Mesmo não se tratando de uma história original e tals como você mencionou ai em sua resenha, me despertou um pouquinho de curiosidade.
    Dica anotada!
    Beijokas!

    ResponderExcluir
  5. Oi. Parece um pouco clichê mesmo, como você citou, mas fiquei bem interessada na leitura. Não consegui associar o título à história, então fiquei mais curiosa ainda pra saber sobre a "pequena mentira" rsrs A capa está divina e a premissa me encantou. Quero ler com certeza.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oie, não conhecia a série.
    Eu particularmente não gosto muito de clichês, prefiro algo novo que me faça despertar um sentimento diferenciado, os clichês me cansam e as vezes nem consigo terminar a leitura.
    Essa não seria uma série de livros que eu iria ler, mas parabéns pela sua escrita e dedicação.
    xoxo

    ResponderExcluir
  7. Eu amei a capa desse livro e até fiquei curiosa pra solicitá-lo mas como é o segundo livro acabei desistindo, mas sua resenha me deixou bem curiosa pra comprar o primeiro e ele logo!
    Que bom que você viu algo diferente do que as outras e não achou ela cheia de mimimi e que os personagens secundários a ajudaram a evoluir, adoro quando esse tipo de coisa acontece, então quando eu ler vou tentar ler pensando nisso.

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  8. Olá, Ane

    Tenho lido algumas resenhas a respeito desse livro, mas confesso que nem me lembro da capa do primeiro ou se ao menos li uma resenha dele.
    Que pena que a leitura foi um pouco abaixo do que você esperava e que algumas coisas são previsíveis, mas é como você falou, é uma história construída em cima de clichês, não tem muito pra onde fugir, o que salva é a escrita e os personagens. Mas que bom que mesmo com essas pequenas ressalvas você pode tirar proveito da leitura. Eu acho que não leria.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem??
    Nunca tinha lido resenhas a respeito desse livro mas confesso que fiquei curiosa pela sua. Mesmo que algumas coisas não sejam tão originais, eu acho que eu gostaria muito, pois gosto de histórias de superação. A capa é linda, dica anotada, beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oiii tudo bem??

    Que bom que gostou, mas pena que não é muito original e as atitudes dela são previsíveis, mas acredito que livros assim são bons pra tirar da ressaca.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  11. Olá Anelise,
    Fico muito contente que você tenha gostado desse livro. Ainda não o conhecia, mas achei muito interessante e achei legal a questão de a autora ter despertado uma protagonista que ninguém esperava.
    O único problema é não ser um livro completamente original.
    Apesar disso, vou anotar a dica de leitura, pois acho que vale à pena.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá, ainda não conhecia e me interessei, gosto de livros em 1° pessoa, acho que consigo me conectar melhor e notar o amadurecimento do personagem.Sem contar que adoro um clichê bem escrito,vou procurar pra ler, bjs

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Então... a sinopse parece a sinopse de milhões de livros que estão saindo por aí. Você mesma disse que é clichê, e eu tenho sérios problemas com esse tipo de clichê nesse gênero. Confesso que não gosto muito desse lance de menina se apaixona por menino popular e etc :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, mas às vezes o clichê vale a pena. É uma história bem gostosa de ler, despretensiosa, mas poderosa ao mesmo tempo. Dê uma chance. =)

      Excluir
  14. Olá. tudo bom?
    Adoro um clichê, então não seria um problema para mim essa premissa que se parece com várias outras que já vi em vários outros livros. Eu curto essa coisa de menina retraída que se envolve com o popular, principalmente quando há evolução da personagem, como parece ser o caso desse livro. Curti saber que a escrita da autora é gostosa de ler! Outro incentivo para conhecer o livro! rs

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro ainda e confesso que de cara fiquei animada, porque gostei de capa e gosto de clichês de vez em quando. Bom, a premissa é bacana e a protagonista parece ser cativante, acredito que eu iria gostar dela e também entendê-la. Outro ponto que gostei foram os assuntos abordados na história e é bom saber que a autora consegue surpreender em alguns momentos.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  16. Olá!!!
    Não conhecia esse livro menina, mas adorei essa capa e a história parece ser realmente bem interessante. Eu curto muito clichês, sempre fui assim, sabe aquela romantica de carteirinha? Sou eu! E livros com superação? É muito importante para mim tbm... Adorei a sua resenha e vou seguir a sua dica hein?

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  17. Não conhecia a autora, gostei muito da capa do livro!

    Mas a sinopse já me desanimou. Estou cansada dessa fórmula de "menina certinha que conhece o canalha e experimenta os prazeres da vida como nunca se permitiu antes por ser muito racional". Pela capa e pelo drama inicial, achei que a coisa fosse ser muito mais profunda que só um romance. O título também nos leva a pensar isso.

    Como estou meio cansada dessa massa de bolo, passo a indicação!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  18. Oiee ^^
    Eu tenho curiosidade de ler esse livro, e o primeiro também, claro, mas estou tentando fugir dos clichês e das histórias não-tão-originais, sabe? Fico feliz em saber que você gostou da obra em si, parece ser bacana com o romance e o drama e tals, mas acho que não leria agora.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.