Título: Os Invernos da Ilha
Autor: Rodrigo Duarte Garcia
Ano: 2016
Páginas: 462
Idioma: português 
Editora: Record
Gênero: Aventura, Nacional, Romance
Livro cedido em parceria com a editora.
Sinopse: Romance de estreia do jovem autor Rodrigo Duarte Garcia tratado desde já como o Conrad brasileiro. Os invernos da ilha é um livro de aventura, como não há no Brasil, que reúne um herói atormentado (e logo apaixonado), uma ilha fria e hostil escolhida como exílio (num convento misterioso), a descoberta de um diário de piratas (e, assim, a reconstrução de uma incrível história de corsários) e a busca por um tesouro escondido. Como diz Martim Vasques da Cunha no texto de orelha: Rodrigo já pertence à categoria dos mestres. Os invernos da ilha costura Wallace Stevens, Melville, Conrad, Patrick OBrien, os filmes de Indiana Jones, Os Goonies sobrando até mesmo para o compositor Rachmaninoff , com tamanha habilidade, que o leitor ficará atônito ao perceber que, no meio disto tudo, há a alegria de narrar uma verdadeira história.
Os invernos da Ilha conta a história de Florian Links, um homem que vive à sombra do passado e que para fugir de tudo, e, principalmente da culpa, refugia-se em um mosteiro em uma ilhada chamada Sant'Anna Afuera para ver se consegue encontrar um rumo para a sua vida. Nessa ilha, um antigo amigo, Dom Fernando, vive, e foi o mesmo que indicou o mosteiro para Dr. Florian, mas para se tornar monge, Florian precisa passar por um momento de experiência, vivendo no mosteiro. E é nesse embalo que nosso protagonista vive uma aventura recheada de descobertas. 
Contar sobre esse livro é muito difícil, porque apesar de haver essa certa sinopse, a história em si é totalmente desconhecida até o momento em que você começa a se ambientar naquele universo criado pelo autor Rodrigo Duarte Garcia. É um livro que contém muitos detalhes a cerca de tudo o que envolve o protagonista, a ilha e as descobertas. E talvez pelo fluxo de informação, essa leitura tenha sido tão completa e realizada para mim, pois consegui captar vários sentimentos e sensações, de acordo com os acontecimentos descritos com maestria pelo autor.

O livro é narrado em primeiro pessoa pelo próprio Florian, ou seja, toda a descrição da ilha, do mosteiro, dos personagens envolvidos partem de seu ponto de vista e de seus gostos e percepções. Um dos problemas desse tipo de narrativa, é que a gente sabe das coisas a partir do ponto de vista de um narrador envolvido com a trama, então a imparcialidade nem sempre vista. Por outro lado, a narração em primeira pessoa nos da uma amplitude de conhecimento a respeito dos sentimentos e pensamentos do personagem e isso é deveras bom.
O livro é muito bem escrito e devo admitir que não esperava que fosse me cativar tanto. Florian é um personagem muito inteligente e bem construído, de forma que eu aprendi com ele em várias situações, em vários momentos de auto reflexões, entre outras coisas. A ambientação também é excepcional, o leitor consegue captar a essência da ilha e o tanto de história que ela possui. Durante a história, somos apresentados a cartas dos piratas, especialmente do Olivier Van Noort, um holandês luterano que chegou na ilha por volta do ano de 1600, e assim podemos ver a reconstrução da história de corsários da época.

No entanto, aqui destaco meu ponto (único) negativo da história, as longas cartas de Olivier Van Noort. Sinceramente, por vezes fiquei bem entendiada lendo, porque para mim não estava acrescentando nada a história e sim deixando-a cansativa. Tirando essa ressalva, a história é muito interessante e Rodrigo nos preenche com um show de cultura e conhecimento.

"Procurava o reparo da solidão, no delírio de ser uma bola de neve que sobre a montanha ao invés de descê-la e anula-se - ou assim ao menos tenta, desesperadamente -, desfazendo-se de cada grão indesejado de consciência e de memória" Pág. 24 - Capítulo II
Nesta história ainda conhecemos Cecília, uma médica da ilha que tem um envolvimento maior com o nosso protagonista. O que vou falar aqui é absurdo (ou não), mas a imagem que me vinha a cabeça da relação entre os dois, era uma coisa meio Iracema, do livro do José de Alencar. Não que seja algo igual, mas o forasteiro e a nativa é uma coisa que me lembrou muito. Fiquei feliz por ter lembrado, mesmo acreditando não ter nada a ver um com o outro. Adorei o jeito como o sentimento do Florian foi crescendo perante a nossa Cecilia. Adorei mesmo toda a construção, os diálogos, as aventuras.
Os Invernos da Ilha é um livro excepcionalmente bem escrito, de uma riqueza de vocabulário, informações e detalhes que faz qualquer fã de uma boa literatura amar. Rodrigo Duarte Garcia foi um autor que me surpreendeu positivamente, pois sua escrita é fluída, mesmo contendo descrições detalhadas. É um livro para poucos, acredito eu, mas a experiência vale para todo mundo que quer sair da sua zona de conforto. 

A diagramação está impecável. A fonte em um tamanho excelente, fora essa capa incrível que lembra muito o que acontece na história. A Editora Record está de parabéns pelo trabalho gráfico e pela revisão, visto que não encontrei nenhum erro.

Classificação: ★★★★★ - Excelente

22 Comentários

  1. Confesso que quando soube desse lançamento, não chamou muito a minha atenção, mas também só tinha como base a capa e a sinopse. Sua resenha é a primeira que leio sobre ele e me pareceu bem interessante. Realmente, acho que sairia da zona de conforto com esse livro, o que o torna quase um desafio para mim. Entretanto, seus comentários positivos me convenceram a querer fazer essa leitura quando tiver a oportunidade.
    Obrigada pela indicação!
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o livro e essa é a primeira vez que leio algo sobre ele. A história é bem diferente de tudo o que eu já li.
    Acho que é uma história sobre o autoconhecimento, né? O fato dele ficar no mosteiro deve dar pra ele muita coisa para pensar...
    Ao contrario de você, não curti a capa, se fosse olhar só por ela eu não compraria o livro. Parece desenho de criança. hahaha
    Não tenho certeza se leria ou não, como eu disse, é muito diferente das leituras que eu costumo fazer, mas eu nunca digo nunca. Se surgir a oportunidade, quem sabe?

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Primeira vez que vi sobre esse livro e a história é bem diferente de tudo o que já vi. Sua resenha me convenceu de que é uma ótima história e só se pode entendê-la lendo-a. Gostei das suas considerações sobre as cartas, pois quando não acrescentam nada, realmente fica bem cansativo.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  4. Gente, essa capa é maravilhosa mesmo! Essa edição parece ser muito linda!
    Eu não tinha ouvido falar desse livro ainda, mas a sua resenha me surpreendeu muito positivamente. Adorei Iracema e, se tiver algum paralelo com esse livro, com certeza me chama a atenção. Além disso, parece um daqueles livros que te levam em uma viagem filosófica interior, é muito bom para pensar de vez em quando e sair da rotina de ler romances e fantasias.
    É uma leitura que eu talvez faça, ainda mais quando precisar de um livro um pouco diferente e introspectivo :)
    Beijos!

    www.beyondbluedoors.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Ane,
    Como não tenho muita ligação com a Record, não conhecia o livro e nem havia ouvido falar dele ou mesmo do autor. Gostei dos pontos que você levantou na sua resenha, me fizeram ter certo interesse em relação a narrativa, gosto muito de Iracema e se a história te fez lembrar é provavel que eu fosse apreciar essa leitura. Vou salvar esse título.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi, de todas as suas considerações e elogios para com o livro, o que mais me empolgou foi saber que o vocabulário é rico, assim imagino que deva agregar muito ao leitor. Fiquei curiosa quanto as descrições e fluidez do texto e já anotei a dica para ler em breve.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Ameei a resenha! E, vou dizer, já me arrependo por não ter solicitado quando tive a oportunidade! Invernos na Ilha parece uma leitura cativante e muito rica, e pelos seus comentários acho que eu iria adorar também! Já anotei a dica <3
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Ola lindona estou com esse livro em casa e será uma de minhas próximas leituras. Gostei de livros e personagem com auto reflexões pois sempre agregam algo bom. Espero gostar assim como você. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  9. Olá Anelise, tudo bem?
    Nossa, estou surpresa em relação a esse livro. Gosto muito de personagens inteligentes e achei bacana o Florian ser assim, isso me cativa, sabe?
    Sinto que poderia ficar entediada durante a leitura dessas cartas também, mas é algo que só podemos ter certeza se ler.
    Outro ponto legal é a narrativa ser fluída, mesmo com um livro repleto de descrições.
    Claro que anotei a dica e espero ler em breve.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Não sei se me interessaria pelo livro por conta do gênero, mas que bom que tenha gostado! Realmente deve ser uma história bem rica. O personagem Florian parece ser um pouco misterioso e isso é bom porque nos prende a leitura também. Só pelo trecho notei como a escrita do autor é rica, deve ser uma ótima leitura para quem gosta.
    Beijos!
    http://www.virandoamor.com/

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    EU ainda não tive a oportunidade de ler esse livro, mas achei bem interessante essa trama. Fico a imaginar o sofrimento do protagonista, para desistir de tudo e viver em um local isolado. E também consegui entender quando comentou que as cartas acabaram de deixando entendiadas kkkk
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Realmente é um livro para sair da zona de conforto.
    Confesso que não é algo que eu leria, principalmente por ser uma história mais densa de toda uma descoberta do personagem, acho que ficaria meio entediada hahahah
    Mas mesmo assim dica anotada, vai que um dia meu gosto literário não muda ;)

    ResponderExcluir
  13. Oi Anne

    Não conhecia o livro ainda mas já gostei ahhahah Adoro livros bem escritos e com um vocabulário bem rico. Adorei sua resenha pude entender exatamente as razões pelo qual você gostou tanto do livro, só fiquei pensando porque não favoritou =/

    Bjos

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Eu nunca tinha ouvido falar desse autor ou desse livro, mas achei a premissa dele bem diferente. Esse livro sem dúvidas sai da minha zona de conforto e não sei se no final das contas vou gostar tanto quanto você, mas é definitivamente um livro que quero ler.
    Fiquei curiosa sobre o mundo que Rodrigo criou, os personagens, as cartas (mesmo que tenham sido um ponto "negativo")... tudo!
    Adorei sua resenha e espero ler esse livro em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oi, olhando a capa desse livro eh não daria nada para a história, mas sua resenha me mostrou que é uma história bem profunda e emocionante neh? Fiquei bem curioso com a leitura e pretendo ler em breve espero que a leitura seja tão completa para mim quanto foi para você.
    BJ

    ResponderExcluir
  16. Ainda não tinha lido nada sobre o livrolivro. Quando ele foi lançado, passei por ele por não me interessar pela capa. O que às vezes dá errado, como nesse caso. Com certeza é uma história interessante. A ambientação é ótima, o contexto é bem interessante e o fato das descrições serem bem detalhadas, faz com que o leitor se imagine na cena. Gostei muito da resenha e da proposta do livro, narrativas do tipo sempre me chamam a atenção e até prefiro que sejam narradas em primeira pessoa. Dica anotada.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  17. Oi Ane, tudo bem?

    Parabéns pela resenha, gostei muito das palavras usadas com tanta clareza.
    Sobre o livro: eu não conhecia o autor e nem o enredo, mas achei realmente muito interessante. Nunca li nada que se ambientasse em algo parecido, mas acho que seria uma oportunidade muito boa para mim. Como você mesma disse, é muito bom sair da zona de conforto.

    Bem, espero ter a oportunidade de fazer essa leitura e espero ainda mais gostar o tanto quanto você gostou. Muito obrigada pela dica! ♥

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  18. Oiii!!! Eu recebi esse livro há um tempo mas ainda não consegui ler.
    Realmente já li algumas resenhas que fala dessa complexidade da obra mas acredito que isso não atrapalharia, porém é algo que me fez atrasar por causa da fase que estou na faculdade.
    Adorei sua resenha ! Em julho lerei com certeza!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  19. Se eu já não tivesse tanta coisa enorme na TBR eu colocaria esse livro na lista. Gostei do seu intimismo, gostei da relação que você fez com o romance clássico nacional, gostei do seu intisuasmo com o autor e principalmente das 5 🌟. Gostei mesmo da sua resenha. Bjs.

    ResponderExcluir
  20. Uau, sabe que eu já tinha ouvido falar desse livro desde o lançamento dele e já estava querendo lê-lo, e depois de tantos elogios assim é difícil passar despercebida por ele, só posso dizer que está na minha lista e pretendo lê-lo em breve!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  21. Olá,
    ainda não tinha vista nada sobre o livro. Achei a premissa muito interessante e sim seria um livro que colocaria em minha lista de aquisições. Adoro livros nacionais.
    Sua resenha desperta bastante o interesse do leitor e saber da complexidade da leitura "abri meu olhos" para lê-lo.

    Beijos Bella

    ResponderExcluir
  22. Já tinha visto a divulgação desse livro mas nem sabia direito do que se tratava, em geral eu gostei da proposta do livro, mas faltou um quê para colocar nos desejados. Espero que esse fundo com algo de piratas tenha um bom destaque, pois estou procurando obras do tipo e percebi que são bem raras.

    Que pena que as cartas tem pouco a acrescentar, pois adoro recursos do tipo em um livro!

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir