Ficha Ténica
Título: Clímax
Editora: Leya Brasil
Autor: Chuck Palahniuk
Idioma: Português
Páginas: 224
Ano: 2015
Edição:

Sinopse: Num retrato afiado do feminismo, do prazer sexual e do apocalipse do marketing em uma nova narrativa sobre as psiques desconjuntadas de homens e mulheres contemporâneos. Penny Harrigan é uma jovem recém-formada em Direito que trabalha no maior escritório de advocacia de Manhattan. Vinda do meio-oeste, ela mora em um apartamentinho no Queens com duas colegas e há tempos não tem nem sinal de vida amorosa. Por isso, imagine o choque que leva quando C. Linus Maxwell – ou “ClíMax”, o megabilionário famoso por casos com as mulheres mais lindas e cobiçadas do planeta – a convida para jantar? Pois ele não só a leva ao restaurante mais badalado de Nova York, como também a uma cobertura em Paris onde, caderneta à mão, começa a conduzi-la por dias e dias de ápices insonháveis de prazer orgásmico. Vai reclamar? Sim: Penny descobre que é a cobaia na etapa final de pesquisa e desenvolvimento da Beautiful You, uma linha de apetrechos sexuais que serão vendidos às mulheres do mundo todo numa cadeia multinacional de lojas. Milhões de mulheres fazem fila para abastecer-se do catálogo de aparelhinhos, tão potentes e eficazes que, por todo o globo, elas chegam em casa, trancam-se no quarto e não saem mais – a não ser quando precisam de pilhas. Alguém precisa deter o plano de Maxwell de dominar o mundo usando o prazer erótico. Mas como?

Classificação: 3/5

Assim como todos os livros de Chuck Palahniuk (autor mais conhecido por Clube da Luta), Clímax possui uma dose forte de erotismo e violência.

Confesso que foi uma experiência bem diferente pra mim, na primeira página me imaginei lendo um livro sobre feminismo, mas no decorrer das capítulos eu fui percebendo que nada mais é do que o relato da grande influência que os homens tem, e não apenas entre eles mesmo, mas inclusive sob as mulheres.

No desenvolver da história, Maxwell que a principio parece ser o sonho de toda mulher, mostra ser na verdade o pesadelo de todas, que sem se oporem, entram num estado que eu diria praticamente de "zumbis".  Mulheres bem sucedidas, poderosas, mães, simplesmente largam tudo para viver apenas do prazer próprio. O que pouco importa para elas, é como foi a descoberta de como chegar a esse estado de êxtase.

Pra mim, o livro cumpre o que eu sempre espero dos livros do Palahniuk, porém, Clímax, por ser um assunto por muitos ser romantizado (a principio me lembrou 50 tons de cinza, sem o romance, apenas o lado nu e cru), me deixou um pouco perturbada em relação ao egoísmo do ser humano, independente do sexo.




18 Comentários

  1. Eu ainda não li nenhum título desse autor, mas tenho muita vontade de conferir. Eu conhecia outros títulos, mas desconhecia esse. Por suas considerações, deve ser uma leitura bem válida. Fiquei bem curiosa sobre o desenvolvimento e os personagens centrais.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Oiee ^^
    Eu cheguei a ler "O clube da luta" quando era bem mais nova, então não entendi muita coisa...haha' ~nem um pouco lerda~
    Ainda não conhecia este livro, e, mesmo gostando de livros que abordam o feminismo, acho que não o leria, pois não gosto de livros eróticos *-*
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  3. Olá, eu ainda não tinha ouvido falar do livro mas ele não me chamou atenção. Acho que não seria uma leitura fluida e eu ficaria angustiada na maior parte da leitura. Gostei da sua resenha sincera e agradeço pela sinceridade, assim posso entender melhor um pouco da obra. Eu gostei da capa.

    ResponderExcluir
  4. Olá, sabe que eu não conhecia esse livro ainda e nunca li nada do autor, mas confesso que não me senti atraída por ele, seilá mas eu não leria ele no momento pelo menos. Gostei muito do seu ponto de vista e da sua opinião sincera, eu também não gosto desses livros crus e por isso não leria.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá Bianca,
    Ainda não li nada do autor e confesso que não sinto a mínima vontade de ler esse livro, principalmente por saber que é um livro 50 tons nu e cru, isso me deixou bem desanimada, pois sempre achei a capa bonita.
    Não pretendo ler, mas acho que, quem curte, é um prato cheio.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bom?

    Ainda não li ou assisti Clube da Luta e preciso mudar isso imediatamente, rs. Vejo tantos comentários positivos sobre o Chuck que realmente preciso ler algo dele. Clímax parece ser, de acordo com a sua postagem, um livro diferente do que estou acostumada, mas não de maneira ruim. É bom ver uma linguagem diferente e até mesmo crua, pois algumas pessoas são egoístas dessa maneira :(

    Enfim, obrigada pela dica ;)

    Beijos.

    http://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oiiiiiii

    Não conhecia o livro e nem o autor e pra ser bem sincera não me chamou atenção não. Não gosto de livros com essa temática e por você ainda lembrar de 50 tons meio que faz passar longe. Mas achei interessante ele mostrar o egoísmo do ser humano é tudo mais.

    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Eu ainda não li nada do autor, apesar de ter "Condenada" na minha estante.
    Confesso que fiquei meio em dúvida em relação a esse livro, se vou me incomodar com o lado erótico "nu e cru" da história. Talvez eu leia mais pra frente, não sei...
    Ótima resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Estava super empolgada nas primeira linhas da sinopse, pois é claro precisamos de mais livros 'feministas'. Mas oi? Escravas de apretechos sexuais? kkkkkkkkkkkkk
    Gente, que loucura. Acho que odiaria essa leitura pois é surreal de mais, e como vc disse é um falso feminismo, que leva as mulheres a entenderem que sempre vão precisar do homem pra alguma coisa.

    ResponderExcluir
  10. Menina confesso que ri já na sinopse, que coisa doida!
    Estou aqui ainda pensando em mulheres espalhadas pelo mundo trancadas em seus quartos tendo orgasmos e bem... Sou romântica e tals, mas sou aberta também, sei que não é impossível, contudo não acho que gostaria de ler esse livro, até porque nunca senti vontade de rever Clube da Luta, realmente não é minha praia.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Eu não conhecia esse livro, e Clube da luta e só assisti ao filme, mas já comprei o livro, que inclusive está na fila para ser lido. Eu gostei da premissa, acho que a leitura me agradaria. Vou colocá-lo na minha lista para, assim que possível, fazer a leitura. Espero que consiga ainda este ano. Gostei da dica!

    Tatiana

    ResponderExcluir
  12. Oie!
    Eu ainda não li nenhum dos livros do autor, então não sei como me sentirei quando conhecer a narrativa. Sobre a história não é algo que me atrai, então vou deixar para um outro momento. Acredito que não vou gostar dessa história.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  13. Oii, tudo bom?
    Nunca li nada do autor, mas, tenho O clube da luta na estante, esperando pela leitura! rs Quando você comparou de certo modo esse livro com cinquenta tons de cinza, bem, me desanimou bastante, por não gostar da obra citada. Acho que não ia gostar de ler sobre escravas de apetrechos sexuais nem nada assim ><" Só achei interessante essa abordagem do egoísmo humano, mas, mesmo assim, passo a sugestão da vez rs

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  14. Não sabia que os livros do autor tinham uma dose forte de erotismo e violência... são duas coisas que não curto nem um pouco e, por isso, não me interessei pela leitura. Principalmente porque fiquei chocada por essa coisa de te lembrar 50 tons de cinza, mas sem o romance, só com o lado nu e cru. Sinceramente, nunca leria algo do tipo.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  15. Olá!

    Nunca li nada do autor, o livro parece ser ate interessante por parecer tratar de um assunto polemico. Mas não sei se leria, pois ficaria ligeiramente incomodada com esse homem tratando mulheres mal e fazendo delas fantoches para seu prazer. Sem contar que arruina a vida delas. Acho que esta leitura eu deixarei passar.


    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Eu nunca li nada do autor e quando li que falaria sobre feminismo fiquei curiosa, só que dai você disse que não é bem assim e desanimei um pouco. Além disso não costumo ler livros com dose forte de erotismo, não é algo que chame a minha atenção, então não leria.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  17. Olá

    Não sabia que o autor tinha anos livros publicados no Brasil além do club da luta. Essa pegada de erotismo com violência não me atrai e até fico com o pé atrás. Vendo suas impressões ele foi razoável. Desta vez deixo passar.

    Bjosss
    Everton equipe Rillismo

    ResponderExcluir
  18. Sabe que nunca li um livro do autor? E não sei porque mas achei que seriam diferentes.
    Essa coisa de violencia e erotismo me chamou a atenção, e saber que o personagem tem essa coisa de parecer um sonho mas se mostrar um montro me deixou curiosa.
    Acho que vou começar a leitura com esse... entrou na lista!!!!
    Beijinhos,
    Aline

    ResponderExcluir