| RESENHA #39 | Encrenca, Non Pratt

Ficha Técnica:
Título: Encrenca
Autor: Non Pratt
Ano: 2016
Páginas: 307
Idioma: Português 
Editora: Verus (Grupo Editorial Record)
Gênero: TeenFiction
ISBN: 978-85-7686-410-3
Livro cedido em parceria com a editora.


Sinopse: Quando o colégio inteiro descobre que Hannah Sheppard está grávida, ela tem um verdadeiro colapso. E quem está ao seu lado é Aaron Tyler, um aluno novo e o único garoto que não parece ter segundas intenções em relação a ela. Desejando compensar seus erros do passado, Aaron toma uma difícil decisão: ele se oferece para fingir ser o pai do bebê. E, temendo revelar quem é o verdadeiro pai, Hannah aceita. Encrenca é a história de dois jovens que estendem a mão um para o outro quando todas as demais pessoas parecem lhes dar as costas. Em um período marcado por perdas, arrependimentos e esperança, os dois vão descobrir que nada se compara a encontrar o seu primeiro melhor amigo de verdade. Este livro inteligente, por vezes comovente, por vezes engraçado, mostra que crescer pode ser complicado, mas é assim que se descobre o que realmente importa na vida.
Nota: 3/5

Quando li a sinopse pela primeira vez pensei "legal, mas provavelmente vou associar a história com uma outra, 'Juno'..." pobre de mim.

"Encrenca" foi uma leitura rápida, fácil e que reteve minha atenção. A narrativa que a autora londrina, Non Pratt, criou foi bem ordinária, no sentido de ter mantido uma regularidade, sem muitos floreios, proporcionando o entendimento cronológico exato dos momentos contados pela Hannah ou pelo Aaron. Aliás, essa dualidade veio a apresentar bem a expressão de sentimento de cada um deles, dando uma intensidade maior aos ápices da obra.

Por se tratar de um livro classificado como "TeenFiction" não tinha como não esperar que fossem apresentados os problemas dessa fase do desenvolvimento, os questionamentos, as revoltas, a descoberta e as futilidades. Teve tudo isso? teve sim, mas junto desses aspectos tiveram reflexões bem maduras, que inclusive são evitadas até por muitos de nós que já alcançamos a fase adulta da vida. Convenhamos que, na cultura em que estamos inseridos, é comum ainda desempenharmos uma postura retraída quando nos deparamos com a morte, com o tabu da sexualidade, dos vícios, da gravidez na adolescência, do recasamento e da doença senil.

O lindo desse livro é que você pode rir e chorar facilmente e também pode amar e odiar os personagens, mas ainda assim, se identificar com muitas das situações. Nas páginas iniciais senti um desgosto tão grande porque achei que, apesar de verdadeiros, eram estereotipados em excesso os comportamentos daquele grupo de adolescentes. Mas parei pra pensar se de fato não era assim no meu tempo de escola. A resposta? Era mesmo.

A Hannah é uma personagem de convicções fortes, que defende quem ou o que tiver que defender, e não faz questão de esconder o que é. O Aaron Tyler é um menino introspectivo que carrega uma áurea misteriosa. Ambos tem uma família suficientemente boa, mas as oportunidades os fizeram ter estilos de vida diferentes. Os participantes secundários não são tão secundários assim. Todos eles tiveram seu destaque na história e foram participativos na progressiva mudança da Han e do Ty

Falando em personagem secundário, eu realmente me surpreendi com a revelação de quem era o verdadeiro pai da criança que a Hannah estava esperando. Aliás, devo confessar também que a descrição da cena do sexo que gerou a gravidez foi bem acima da média. Ali deu pra perceber que a Non Pratt não tem medo de arriscar e que ela tem muito mais a nos oferecer.

"Encrenca" foi uma boa leitura que quebrou a barreira negativa do que eu esperava ser um livro decepcionante. A obra cresceu gradualmente ao avançar das páginas, assumindo uma nova postura. No fim, senti que faltou algo, mas a falta desse algo não me causou arrependimento.



26 comentários

  1. Já li várias resenhas desse livro e estou cada vez mais motivada a ler. Inclusive, acho que vou comprar meu exemplar nos próximos dias. Estou bem curiosa a respeito dos personagens.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Oi Ane... sabe que eu amei de cara a temática? Lembra aquele filme, Juno. Gosto de livros que nos levem ao choro facilmente, ao riso tbm, claro, mas principalmente ao choro. A capa achei digna... maravilhosa, e a narrativa me interessa muito. Já entrou pra minha infinita lista de desejados. :) Obrigada por compartilhar, não conhecia a autora também.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Ainda não conhecia o livro e confesso que a premissa não me chamou a atenção.
    Realmente, a sinopse nos lembra o filme Juno, mas que bom que é muito mais do que isso!
    Fico feliz que o livro não tenha sido decepcionante e que você não tenha se arrependido da leitura, mas no momento, acho que eu não leria esta obra.
    Ainda assim, adorei sua resenha, muito bem escrita!
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  4. Acho que associaria a obra a outro filme, sem ser o Juno, mas ainda assim, iria curtir este enredo. Só a capa que não me envolveu em uma primeira olhada, mas como não julgo pela capa, acho que apreciaria bem a leitura.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Allana, tudo bem?
    Tenho lido várias resenhas sobre Encrenca e esse é um livro que estou muito curiosa para ler.
    Gosto de livros adolescentes mesmo que tenha muitos clichês e um excesso de drama as vezes.
    Achei a premissa desse bem interessante e pelo que li a autora soube conduzir bem a história.

    Beijos :*
    http://livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Allana!
    Essa é a segunda resenha que leio desse livro e posso garantir que o livro me interessou e já está na minha lista. Sua resenha é ótima, gostei da sinceridade!
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Realmente lendo a sinopse desse livro me fez lembrar Juno. Gravidez na adolescência é um tema delicado e que deveria ser abordado mais vezes. Ser mãe não é fácil ainda mais tão nova assim. E acho bacana o tema abordado nesse livro.
    Bj

    ResponderExcluir
  8. Oiee ^^
    Eu gostei bastante desse livro, e quando li a última página, achei o desfecho tão fofo que o reli umas três vezes, sorrindo que nem boba...haha' Eu também fiquei mega surpresa quando a autora revelou quem era o pai, foi a única pessoa em quem eu não pensei *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oie, li esse livro no último fim de semana e sei lá por qual motivo mas a sinopse me atraiu e eu não descansei enquanto não li. No começo me irritei com todo aquele jeito atiradinha da Hannah, mas depois a gente percebe que não era nada daquilo. E assim que ela descobriu estar grávida eu já imaginei quem era o pai, e no fim estava correta. Gostei do livro e achei que ele terminou de uma forma bacana, só fiquei curiosa para saber o que viria depois.

    ResponderExcluir
  10. Olá Allana,
    Não fiquei curiosa em relação a essa leitura, acho que ela não funciona pra mim.
    Não gosto de leituras tão ambíguas, que você pode amar e odiar ao mesmo tempo. Entretanto, não posso negar que achei muito atraente a construção da Hannah, por ser essa personagem tão convicta e focada.
    Vou deixar o nome anotado, pois acho que conheço pessoas que gostariam de ler.
    Beijos ♥
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  11. Oi Allana, tudo bem?
    Quando li a sinopse do livro, juro que esperava que a personagem fosse como Juno também e é uma pena que não seja. No entanto, parece ser uma leitura muito divertida e o suspense sobre quem é o pai do bebê com certeza vai me fazer mergulhar na história, me envolvo facilmente com os personagens.
    É verdade que até hoje as pessoas sofrem esse preconceito da gravidez, é uma luta incansável para desconstruí-lo. Irei ler o livro dia, mas não com tantas expectativas para não me decepcionar.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Eu não conhecia o livro e achei a história bem interessante pois mostra temas que não costumamos falar. Mesmo no mundo de hoje ainda há certo medo e vergonha de falar a realidade. Fiquei curiosa para conhecer Hannah e Aaron.
    Sua resenha está maravilhosa.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Estou vendo muitas resenhas positivas deste livro, e com certeza é algo que eu gostaria de ler para tirar minhas conclusões também, pois tratar de gravidez na adolescencia é algo complicado, ainda mais quando vc não pode passar mensagens erradas, e nem gerar uma segunda interpretação ao leitor.
    Pela sua resenha deu pra perceber que é um livro bem gostoso de ser lido, quem sabe um dia não leio ele ?!

    ResponderExcluir
  14. Oi linda,

    Não conhecia esse livro, mas já coloquei na minha lista de desejados por ter drama e superação e claro, mistérios na vida dos personagens principais e boa participação dos secundários.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Gostei muito desse livro, mesmo que, ao contrário de você, eu tenha descoberto quem era o pai da criança assustadoramente rápido! rs... Admirei muito a Hannah por querer ter o filho mesmo sendo tão nova e estando num lugar em que o aborto seria aceitável e até recomendado por quase todo mundo que a conhecia por ter acontecido a gravidez na hora errada. Fora que a situação dela era muito mais complicada que o normal. Me apaixonei pelo Aaron e pela atitude que ele teve!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  16. Não conhecia a obra, mas adorei sua resenha. O livro parece ser bom e acho que gostaria de ler pelo seu tema. Fiquei curiosa para descobrir quem é o pai do filho da Hannah e legal a autora ter dado destaque também nos outros personagens. Muito boa sua resenha!
    Beijos.
    http://www.virandoamor.com/

    ResponderExcluir
  17. Oi!
    Eu já tinha visto alguns comentários sobre esse livro e fiquei curiosa sobre a história. Sua resenha me deixou com mais vontade de ler, apesar dessas pontas que faltaram, e quero conferir a narrativa da autora.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Eu comecei a ler sua resenha sem a menor expectativa, 3 estrelas? Aff. Mas, não, foi boa, gostei do que apresentou, e que os deuses dos livros não me matem, mas, eu não sabia que existia isso de teenfiction HAHAHA. Mas, enfim, não é meu estilo esse teenfiction, não leria. Mas, que bom que não se arrependeu. Beeeeijos

    ResponderExcluir
  19. Oi, tudo bem?

    Nossa, eu achei que você tinha odiado o livro por ter dado apenas 3 estrelas, mas vi que você gostou bastante.
    A história me pareceu muito interessante, esse é um assunto bem comum na massa jovem hoje em dia e tenho certeza que a leitura ajudará a compreender melhor o que se passa na cabecinha de adolescentes que passam por essa situação.

    Eu acho que daria sim uma chance para esse livro. O nome dele é em sugestivo, não é mesmo? Sem contar que pra mim vai ser muito interessante acompanhar como uma adolescente vai lidar com uma gravidez, ainda mais ela sendo tão altiva, como você falou.

    Muito obrigada pela dica. Sua resenha ficou excelente, expôs muito bem o que achou e pensou sobre o livro.

    Parabéns pela matéria.
    Grande abraço
    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  20. Oiii!!

    Eu não conhecia o livro e acredita que eu não assisti Juno? Mas entendi as comparações. Achei que é uma história ok, mas nada surpreendente demais. Eu leria sem muitas expectativas.
    Gostei mais uma vez da sua resenha sincera!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  21. Oie!
    Mesmo tendo uma premissa um pouco diferente eu nãnão interessei pela obra,acho que já saturei um pouco de leituras "teen" então no momento não leria, mas fico contente que não se decepcionou com a leitura, pelo contrário.
    Abraços

    ResponderExcluir
  22. Oi, tudo bem?
    Eu li esse livro recentemente e como gosto do gênero fui completamente conquistada. Eu gostei muito dos dois personagens, eles crescem com o decorrer da historia mesmo e isso é ótimo. E assim como você me surpreendido com a revelação do pai da criança, não imaginava kkkkk Enfim, é um livro que eu recomendo pra todos e gico feliz em ver que foi uma boa leitura pra você.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  23. Olá, sabe que de começo eu também associei essa história a Juno? hahah mas gostei muito de ver sua opinião e de saber que você gostou, isso me anima bastante para lê-lo logo e ver o que eu acho, já que é uma leitura rapidinha, irei colocar na frente dos outros!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  24. Eu gostei da premissa do livro, achei interessante e vou adicionar a minha lista de leituras! Mas confesso que sua resenha me desanimou um pouco, vi que o livro não te empolgou e nem te prendeu durante a leitura! Gostei muito da sua resenha, acho que vou dar uma chance para o livro!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  25. Oie!!!
    Tivemos o mesmo pensamento após ler a sinopse do livro!
    Sua resenha tirou um pouco do pré-conceito que tive e ainda me deixou curiosa com o mistério da paternidade e os motivos que levam esta menina que parece ser tão segura de seus pensamentos a além de esconder a verdadeira pessoa deixar outra assumi-la publicamente.
    Agradeço pela dica!
    Bjinhos ;)
    Elaine M. Escovedo
    Http://www.caminhandoentrelivros.com.br

    ResponderExcluir
  26. Olá

    Vi várias criticas sobre esse livro e ainda não sie o que pensar. A maioria diz que a autora mostra um lado relapso sobre gravidez na adolescência como se não fosse sério. Essa é a principal razão por não me interessar pelo livro. Mas vendo suas impressões pude perceber que não é de todo ruim, também estou esperando ser decepcionante e nisso posso até gostar.

    Bjos
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir