Aquela fatídica manhã me lembrou do quão estou cansada de tudo e todos. Não exatamente de tudo, nem exatamente de todos, mas cansada. É um cansaço doloroso, que suga suas energias até não sobrar nenhuma gota, que te proíbe de desfrutar das coisas que te fazem bem. Esse cansaço existencial, vem da vida e dos seus múltiplos porque's. O porque de eu não fazer aquilo, o porque de eu não presenciar aquela outra coisa, o porque de não correr atrás dos objetivos...
     A gente meio que vai se acostumando com esse cansaço existencial, são manhãs como aquelas, que me lembram os motivos de lutar contra ele. É como se eu tivesse sido abduzida por um monte de coisa que desconheço e que eventualmente não me pertence. É o calor no inverno, o café frio, a pizza sem queijo, é Will sem o Hannibal. 
     Dias em que não há um resquício de sanidade restante. Dias em que você encosta sua cabeça no banco do ônibus e se permite descansar, ou pelo menos se permite fechar os olhos e esquecer do quão difícil tem sido carregar o fato de que você existe e que você precisa fazer algo a respeito disso. Você se pergunta o motivo de ter que existir, quando sua vontade é de ser engolida pela sua cama. Esse cansaço desgraçado que nunca nos deixa, que vira nosso melhor amigo, que vira nosso confidente, nosso. 
     No entanto, sempre dizem que não devemos nos acostumar com isso. Não devemos deixar que essa parasita se aloje para sempre em nossas mentes e destrua nosso potencial. Mas que potencial? O destrutivo? Pois é esse que aparece constantemente no dia a dia do nosso peso existencial.
     Haverá dias em que você não irá conseguir raciocinar, não irá conseguir sentir o gosto das coisas, nem o cheiro. Haverá dias em que você sentirá tudo ao mesmo tempo e isso te sufocará, mas haverá aqueles em que você irá desejar sentir e não vai conseguir sentir nada. Tudo isso vem no pacote cansaço existencial que consome cada vez mais as pessoas. Junto com ele, vem o vazio, vem a solidão e o isolamento; mas, no entanto, todavia, você irá perceber coisas que valem a pena gastar sua energia e coisas que não. Vai amadurecer e perceber que não é necessário tanto esforço para existir, se você não vive. 

11 Comentários

  1. Nossa, adorei seu texto, muito bom e verdadeiro. O que você abordou, esse cansaço existencial, é real e constante na vida de todos e você conseguiu defini-lo bem.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Muito bonito quem é que nunca teve um dia desses não é mesmo , mais como vc disse não podemos deixar isso nos abater , pois tudo na vida passa e futuramente veremos que estes momentos nos serviram para nos deixar mais maduros para aprendermos dar valor nas coisas simples da vida que acabamos deixando passar despercebidos

    ResponderExcluir
  3. Olá, parabéns pelo texto, lindo! Muito bom para refletir sobre os momentos difíceis da vida!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  4. Gente, adorei esse texto. Em uma época da minha vida eu vivi assim, acordava por acordar, vivia por viver, mas independente de tudo e todos temos que continuar vivendo.
    Beijo,
    http://www.pactoliterario.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi...
    Lindo o texto. O "sentir" está em falta hoje em dia no mundo.
    Adorei a a reflexão.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Anne,
    Eu não chego a me sentir cansada 'existencialmente' (pelo menos ainda não kkk), mas às vezes canso da vida que eu levo. Tenho vontade de mudar as coisas, mas a gente tem que jogar com as cartas que temos na mão. Às vezes (muitas vezes) eu canso das pessoas, do país, da ignorância e da mesmice. Sempre tive vontade de jogar tudo pro alto, mas acho que não é cansaço. Tá mais para vontade de mudar, mesmo. Ótimo texto!

    Beijos,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito do texto, suas palavras são simples mas transmitem o que realmente acontece quando nos sentimos "cansados". Isso pode acontecer em muitos momentos, as vezes cansamos da mesma comida, da mesma rua, da mesma cidade, eu por exemplo tenho necessidade de sempre estar mudando, se isso não acontece parece que parei no tempo. Beijos, Érika

    >> www.queroseralice.com.br <<

    ResponderExcluir
  8. Oiiiie
    Eu simplesmente amei seu texto. E de vez enquanto me sinto dessa maneira, cansada de tudo e de todos sabe kkkkkkkk
    Achei seu texto tão intenso, verdadeiro... Profundo.
    Parabéns

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Gostei muito do seu texto. Bem reflexivo!!
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Você conseguiu construir algo intenso e reflexivo que fica impossível não admirar este seu dom.
    Parabéns, o texto está ótimo!

    ResponderExcluir
  11. Oi,super me identifiquei com seu texto, esse ano estou me sentindo bem assim,exaurida, cansadda de tudo,querendo ficar na cama deitada o tempo todo,digo todo dia que preciso de ferias,sair da rotina.

    Parabens pelo texto.

    Bjs

    ResponderExcluir