Les trois années

sábado, abril 19, 2014


- O que há de errado com você? Anda assim tão serena e calma, nem parece aquela mulher que parecia a tempestade em forma de pessoa. Zeus havia caprichado em você, mas agora as águas calmas do seu mar estão mais silenciosas que antes, Poseidon sabe o que faz. Aconteceu alguma coisa com você? Não, não, não... Por favor não chore. Quero que desabafe comigo, conte o que está acontecendo para que esses olhos tão profundos estejam sendo preenchidos por essa névoa que cobrem toda a sua beleza. Ei... Me escute, há algo de errado com o mundo e com as pessoas a sua volta, todas jorrando suas merdas e fazendo com que todos as engulam sem ao menos quererem. Sei que você tem um bom coração e por isso não merece engolir tudo isso sem ao menos lutar contra. São tempos difíceis, tempos em que o desespero toma conta e se não soubermos lidar, vamos nos tornar aquilo que não queríamos. Você não tem culpa do mundo ser assim, nem eu tenho culpa, por isso eu lhe digo, tome esse vinho, vista uma roupa bela e corra em direção ao que sempre quis.

- Que belo vestido! Estava ansioso por vê-la tão bem arrumada e sem aquelas olheiras horríveis! Ei, isso foi um sorriso? Fico feliz em poder apreciar essas covinhas se formando. Venha, vamos ter uma noite agradável com nossos amigos. Eles estão animados para te ver, ouvi dizer que até drinks vão pagar! Não se faça de tola, todos te adoram, te veneram e estavam aguardando esse momento por muito tempo! Entre no táxi, vamos rumo ao desconhecido essa noite! Rua João XXI por favor? Obrigado.

- Todos estão te olhando! Não fique envergonhada, posso sentir suas bochechas queimarem daqui. Olha só como as pessoas te olham... Você está deslumbrante! Hoje nem vou acender meu cigarro, quero poder desfrutar totalmente do seu cheiro doce. Ei, por favor... Desculpe. Prometi que não ia forçar a barra. Mas que você está irresistível, isso você está. Mas um passo de cada vez, vamos com calma...
Veja! Nossos amigos estão ali, vamos lá.

- Olha só quem conseguiu dar o primeiro passo e vir até aqui conosco? Sim! Vejam como ela está iluminada esta noite. Ah, claro que eu não vou me aproveitar dela. A noite está só começando... Pegue uma cerveja para nós!

3 anos atrás...

- Desculpe, mas ela tem pouco tempo de vida... No máximo três meses se o tratamento não for realizado. Me desculpe mesmo. Ela possuí uma doença que debilita seus movimentos, enfraquecendo seu sistema imunológico e deixando a propensa para que contraia outras doenças virais. O excesso de cocaína ingerida misturada com outras substâncias tóxicas debilitaram seu pulmão e a sua dificuldade de respirar será limitada. Desculpe, ela está fraca e temo não poder fazer muito por ela. O senhor terá que cuida-la bem. Se tudo correr bem, em 3 anos conseguiremos restabelecer o sistema imunológico dela com algumas vitaminas e remédios, e assim depois seguimos com um tratamento para que ela melhore...


Um comentário:

  1. Gostei do uso do discurso direto, substituindo o narrador. É uma escritora nata, devia explorar mais seus talentos. Abraço.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.